Esse blog é uma verdadeira caixa de retalhos, escrevo tudo o que quero, lê quem quiser e comenta quem acha alguma coisa.

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

O que vamos fazer?

Mais uma vez vemos nos jornais uma criança que foi abandonada.
De um lado a mãe que pariu desesperada sem saber o que fazer com a criança, talvez até por falta de informação ou por medo de represálias não deu um outro destino à essa criança, poderia muito bem ter entrado em contato com o conselho tutelar na gravidez mesmo, se já não quisesse criar essa criança.
Mas não se sabe porque, decidiu abandonar a pobre criatura que agora foi "batizada" com o nome de Anita por conta do dia do seu nascimento 20 de setembro de 2007 e por conta da sua bravura mesmo tendo tão poucas condições de se defender frente às adversidades que a breve vida já lhe impôs.
De outro lado, muitos casais que querem adotar uma criança e têm que passar por uma verdadeira via crucis para estarem aptos à adoção e depois que estão aptos, no aguardo de uma criança dentro do "padrão". Claro: todos querem uma menina recém-nascida, loira e de olhos claros. Num país de maioria negra é claro que esse "modelo padrão" de crianças adotáveis não está disponível.
Mas os casais teimam... O que custa ir numa instituição para visitar, lá você se dispõe a conhecer as crianças e uma delas vai te chamar a atenção, mesmo sendo negra, com muito mais do que um ano de idade e o melhor de tudo: louca para ter uma família. Não são os pais que escolhem a criança, é ela quem escolhe os pais...
No dia em que mudarmos o padrão de idealização para adotar uma criança, vai faltar criança disponível para adoção.
Mas temos que mudar nossa imagem de criança perfeita. Afinal de contas a criança perfeita é aquela que toca o seu coração e não aquela de cabelos loiros e olhos azuis.
IMAGEM NÃO É TUDO!



Nenhum comentário: