Esse blog é uma verdadeira caixa de retalhos, escrevo tudo o que quero, lê quem quiser e comenta quem acha alguma coisa.

sábado, 8 de setembro de 2007

Sobre depressão


Isso aqui realmente já está virando um vício...


Mas fiquei de escrever sobre depressão e aí vai a minha idéia...

Esses dias estava passando um fax com receitas para uma farmácia de manipulação e comecei a ler as receitas, não conheço as pessoas que pediram a manipulação, mas me chamou a atenção para uma coisa:
O remédio era Sertralina, um conhecido antidepressivo, até aí quase tudo bem, mas a minha surpresa foi a assinatura do médico: Era um GINECOLOGISTA!

Ora bolas, um ginecologista receitando antidepressivos? As vezes vejo clínicos gerais receitando antidepressivos e já acho meio estranho... Agora imaginem o contrário: Será que um psiquiatra poderia receitar anticoncepcionais?

Não estou falando isso apenas pelo fato de as especialidades estarem misturando os seus saberes e fazeres até porque podem argumentar que afinal de contas todos são médicos clínicos gerais e que apenas escolheram especialidades diferentes, não é só isso!

Estou chamando a atenção para o fato de que as pessoas não se permitem mais ficarem tristes, é tudo depressão! Já ouvi várias pessoas falarem, estou deprimida(o) hoje! Só que depressão é uma doença e que tem de graus leve a severo, mas é uma doença, que não cabe aqui citar os sintomas, mas que para ser caracterizada como depressão deve-se apresentar os sintomas por um período de no mínimo 6 (seis) meses!

Já não se ouve mais as pessoas dizerem, estou triste hoje, já se fala, estou deprê. Depressão ganhou até apelido! E com isso, com a grande demanda de neo-deprimidos os médicos se vêem na obrigação de fazer algo para ajudar, o que está no alcance deles? O medicamento. Mas o medicamento por si só não cura a depressão como doença nem a depressão como tristeza... O que está te causando essa tristeza? O que está te preocupando, o que você está sentindo? Essas perguntas com as devidas respostas (que podem ser muito longas) são abreviadas com a prescrição de uma pílula que promete lhe trazer a felicidade, aquela felicidade dos comerciais de margarina, a família feliz e sorridente!

Mas a vida não é assim, é claro que ela é complicada, mas como já disse na postagem anterior é aí que "mora" a graça da vida, nos percalços, nas curvas, na vida temos uma estrada sinuosa a percorrer, vai dizer que não dá sono numa estrada que só tem retas?




2 comentários:

ZekiBoy disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ZekiBoy disse...

Depois de ler teu texto, cheguei a conclusão de que nunca fiquei realmente deprimido, apenas tive momentos de tristeza, como todas as pessoas tem. Muito bom, parabéns!