Esse blog é uma verdadeira caixa de retalhos, escrevo tudo o que quero, lê quem quiser e comenta quem acha alguma coisa.

sexta-feira, 2 de maio de 2008

Apenas algumas comparações

Ainda estou sequelada do feriado, por mim hoje ninguém precisaria trabalhar, poderíamos fazer um feriadão coletivo! Sou a favor de feriados prolongados e acho que deveríamos ter mais feriados prolongados no ano.

Olha só que maldade esse ano não vai ter quase feriadão, é feriado em sábado e domingo que não acaba mais! Isso é maldade com os trabalhadores brasileiros!!!

Na verdade a gente reclama de barriga cheia sabia? Na China por exemplo, aquele país que dá exemplos de respeito ao meio ambiente, à liberdade de expressão das pessoas, à civilidade e à educação no trânsito. Um dos países que tem a melhor qualidade de ar em todo o mundo. Dá exemplo também de leis trabalhistas avançadíssimas.

Para terem uma idéia na China os trabalhadores não tem direito a férias NUNCA! Eles tem apenas 3 feriados prolongados, que são chamadas de "Semanas de Ouro" que é quando podem descansar. Estão agora tentando implantar um esquema de "férias". Então empregados com até dez anos de trabalho, terão direito à imensos 5 dias por ano de férias remuneradas; aqueles que tem entre 10 e 20 anos de serviço, dez dias e os que estão empregados acima disso a 15 dias por ano.

Esse é o mesmo país que utiliza mão de obra infantil, que ocupa há mais de 40 anos o Tibet e que exilou o seu líder político e espiritual Dalai Lama, que continua lutando pacificamente para libertar o seu país do jugo chinês.

É o mesmo país que sediará dentro em breve as olimpíadas e que para isso terá que suspender o funcionamento das fábricas no centro de Pequim para que possa melhorar (um pouco) a qualidade do ar respirado em Pequim.

É o mesmo país que trata as mulheres como seres desprezíveis e descarta crianças recém-nascidas se estas forem do sexo feminino, pois ter uma filha mulher como primogênita é considerado uma desgraça na vida de uma família.

É o mesmo país que sofre com a falta de mulheres, pois devido a esse "descarte" na idade adulta faltam mulheres para se casar.

É o mesmo país que tenta conter o aumento desenfreado da população e que limita ao número de um (1) filho por casal, com isso milhões de crianças deixam de ser registradas e muitas são abortadas ou abandonadas na tentativa de não ter uma desgraça dessas na família.

Até pouco anos atrás, o símbolo da submissão da mulher era a prática de impedi-la que desenvolvesse pés normais, por meio de bandagens e ossos quebrados para impedir o crescimento que lhes eram impostas desde os primeiros anos de vida. Esta prática iniciou-se nos anos da dinastia dos Tangs (618 - 907) e foi eliminada pelo regime maoísta. Os pés pequenos eram uma maneira de tolher-lhes a liberdade de movimento, de modo que a mulher ficasse praticamente presa em casa e a moça que não tivesse pés pequenos não era aceita como esposa.

Promovendo a política do filho único, o governo certamente não tinha a intenção de ressuscitar os conceitos feudais sobre a inferioridade da mulher, mas acabou por reforçar sua inferioridade e é isso que está acontecendo na China de hoje. Se um casal pode ter somente um filho, conseqüentemente vai querer um filho homem, sendo esta uma exigência cultural ainda profundamente arraigada no povo chinês. Se, por acaso, o bebê é menina, surge para o casal um gravíssimo problema ético e cultural: se ficar com ela, não pode mais ter o filho homem. A triste realidade é normalmente a morte ou o abandono da menina recém-nascida.

Esse não é o país onde eu gostaria de viver. E tem gente que ainda reclama do Brasil, acho que deveríamos nos informar melhor da situação em outros países antes de reclamar de tanta bobagem, como a falta de feriados prolongados nesse ano!



Fonte: http://www.pime.org.br/mundoemissao/demografiaunico.htm

Um comentário:

ZekiBoy disse...

Puxa! Já sabia que esse país era ruim mas me assustei com esses detalhes! Quero só ver a falsidade e a hipocrisia na época das olimpíadas... Bjo! :D