Esse blog é uma verdadeira caixa de retalhos, escrevo tudo o que quero, lê quem quiser e comenta quem acha alguma coisa.

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Qual mulher nunca...

1 - Qual mulher nunca teve:
* Um sutiã meio furado,
*Um primo meio tarado,
*Ou um amigo meio viado?

2 - Qual mulher nunca tomou :
*Um fora de querer sumir,
*Um porre de cair
*Ou um lexotan para dormir?

3 - Qual mulher nunca sonhou :
*Com a sogra morta, estendida,
*Em ser muito feliz na vida
*Ou com uma lipo na barriga?

4 - Qual mulher nunca pensou:
*Em dar fim numa panela,
*Jogar os filhos pela janela
*Ou que a culpa era toda dela?

5 - Qual mulher nunca penou :
*Para ter a perna depilada,
*Para aturar uma empregada
*Ou para trabalhar menstruada?

6 - Qual mulher nunca comeu :
*Uma caixa de Bis, por ansiedade,
*Uma alface, no almoço, por vaidade
*Ou, um canalha por saudade?

7 - Qual mulher nunca apertou :
*O pé no sapato para caber,
*A barriga para emagrecer
*Ou um ursinho para não enlouquecer?

8 - Qual mulher nunca jurou :
*Que não estava ao telefone,
*Que não pensa em silicone
*Que 'dele' não lembra nem o nome?

9 - Só as mulheres para entenderem o significado deste poema!

Estamos em uma época em que:

* Homem dando sopa, é apenas um homem distribuindo alimento aos pobres..

* Pior do que nunca achar o homem certo é viver pra sempre com o homem errado.

* Mais vale um cara feio com você, do que dois lindos se beijando.

* Se todo homem é igual, porque a gente escolhe tanto???

* Príncipe encantado que nada... Bom mesmo é o lobo-mau!!
Que te ouve melhor...
Que te vê melhor...
E ainda te come!!!*

Isto é para mulheres que precisam rir, ou para homens que possam lidar com essa realidade!!!!!

CHICLETE ARGENTINO!

Um brasileiro está calmamente tomando o café da manha quando
Um argentino típico, mascando chicletes, senta-se ao lado dele.
O brasileiro ignora o argentino (óbvio) que, não conformado,
começa a puxar conversa. Você come este pão inteirinho? Brasileiro (de mau humor): Claro.
Argentino: Nós não. Nós comemos só o miolo, a casca nós vamos juntando num container, depois processamos, transformamos em croissant e
vendemos para o Brasil.
O Brasileiro ouve calado.
O Argentino insiste: Você come esta geléia com o pão? Brasileiro: Claro.
Nós, não. Nós comemos frutas frescas no café da manhã
jogamos todas as cascas, sementes e bagaços em containers,
depois processamos, transformamos em geléia e vendemos para o Brasil.
E o que vocês fazem com as camisinhas depois de usadas?
Argentino: Jogamos fora, claro!
Brasileiro: Nós não. Vamos guardando tudo em containers, depois Processamos, transformamos em chicletes e vendemos para a Argentina....


Ah, a eterna rivalidade...

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

30 Anos

Esse ano faço trinta anos.
Ninguém acredita, nem eu.
Todo mundo acha que eu tenho menos idade, até eu.
Todas (ou quase todas) as minhas amigas da mesma idade já tem filhos, algumas mais de um, menos eu.
Não que eu ache isso muito ruim, penso em ter mais um gato mas um filho, ainda não.
Não sei ao que atribuir o fato de estar/ser assim.
Talvez seja a alma leve e o espírito brincalhão e descompromissado que tenho, não crio rugas me preocupando.
Eu dou risada de qualquer coisa, até quando não deve.
Eu falo besteira sem pagar imposto.
Estou cada dia aprendendo coisas novas, violão por exemplo.
Só sei que é maravilhoso dizer a minha idade e ninguém acreditar que é tanto!

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Estava no Jornal NH - Na Capa

Hoje pela manhã na capa do Jornal NH vi uma foto de um ônibus todo estraçalhado e o nome da empresa me gelou a espinha - NAITUR.
Dentro estava a Matéria, que conta os detalhes.
Gente, essa empresa já fornecia o serviço de tranporte de universitários de Nova Petrópolis para as universidades, com universitários dos municípios de Nova Petrópolis, Picada Café, Morro Reuter e Presidente Lucena.
Com certeza eu já andei nesse mesmo ônibus há algum tempo, inclusive a empresa deixou de ser consultada em licitações devido a reclamações dos usuários (estudantes) que relatavam diversos problemas de manutenção dos ônibus da frota.
Eu mesma cansei de sentar atrás do motorista e pelo vidro que separa ele dos passageiros notar a dificuldade que eles tinham para engatar as marchas do ônibus. Cheguei até a comentar com motoristas e com os próprios colegas.
Agora, um defeito mecânico e/ou humano causa uma tragédia dessas!
Obviamente, que devido à morte do motorista, tentarão alegar que houve erro humano, tomara que a verdade venha à tona, mas as vidas perdidas, essas não voltam mais!
Meus sentimentos às famílias atingidas.

Dia pesado!

O dia de ontem foi bastante pesado para mim!
Foi um dia de me expor, um dia de "testar" a minha capacidade como profissional que serei daqui há algum tempo.
Ontem foi o dia de apresentar a minha "dialogada" e saber quais os caminhos que eu tinha tomado que não tinham sido muito interessantes, quais os lugares onde eu poderia ter explorado mais e como eu devo agir daqui por diante. Mas uma coisa foi boa, recebi elogios, por ser iniciante e em formas gerais ter me saído mais bem do que mal, ehehe!
Depois a noite, foi a vez de apresentar um trabalho na disciplina que estou cursando, sozinha!
Já fiz isso muitas e muitas vezes, mas ontem foi diferente pois essa professora é bastante crítica, mas devido a alta complexidade do "case" apresentado, até ela ficou abismada com a quantidade de problemas que haviam no meu "case", cheguei até a brincar se ela gostaria de prestar uma consultoria e ela disse que não, eheheh!
Quem conhece a realidade sabe como ela é difícil, os problemas vão se somando e quando se tenta fazer algo, talvez já não há mais tempo!
Se você não entendeu nada, paciência, a ética me priva de dar maiores detalhes, mas sobre os meus sentimentos de ansiedade e angústia frente a essas situações novas, eu posso falar!
Chegando na casa da minha vó, notei que estava bastante cansada e agitada, no fim o saldo das duas "exposições" foi positivo, mas a adrenalina é algo que demora a baixar no sangue, então tomei um bom banho e na hora de dormir, pratiquei um exercício de respiração para baixar a freqüência cardíaca e... adormeci...
Dormi tranqüilamente, acho que preciso fazer isso mais vezes...

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Nova discussão sobre Orkut

Essa foi boa!
Antes de uma aula (no corredor) discutíamos sobre a questão do Orkut, ter ou não ter, a questão da exposição e algumas colegas falavam que não tinham Orkut por causa do ciúme que elas sentiam em relação ao namorado e do lado dele idem.
Várias falaram que não tinham Orkut por causa disso, porque descobriram que a ex do namorado delas era amiga do irmão do namorado delas no Orkut e que elas ficavam mandando recados para o irmão do namorado para que o namorado delas lesse.
Não consegui falar o que eu achava, agora vou falar, acho um absurdo isso!
Porque a ex namorada não pode ser amiga do ex-cunhado? Afinal, elas começaram a namorar os atuais namorados sabendo que eles têm um passado, que elas também tem um passado, com ex-namorados e ex-várias coisas. Acho realmente muito complicado querer privar as pessoas de um convívio pessoal, tirando inclusive a liberdade que a família tem de gostar da ex.
Claro, que não estou falando daquelas ex que vem no Orkut das atuais querendo xingar, daí já acho baixaria! Mas gente, com tantas opções de privacidade no Orkut, você pode colocar os famosos "cadeadinhos" lá, para que ninguém veja: fotos, recados, depoimentos, não possa ver nada além da sua foto de perfil e o que você escreveu ali. Você pode inclusive limitar quem vai te escrever recados, e se ainda assim alguém vier te importunar você pode bloquear a pessoa.
Acho que esses "suicídios virtuais" são muito radicais!
Mas na hora que estávamos ali no corredor eu nada pude dizer a respeito disso.
Na aula, quando eu estava contando uma história que trazia a temática à tona, deixei de fora o motivo da briga do casal do qual eu estava contando a história e realmente não ia falar no assunto do Orkut, mas uma colega falou e lembrou que o motivo da briga tinha sido o Orkut e foi aí que eu "pincelei" minha opinião e nesse momento acho (tenho certeza de) que dei um fora, ehehe!
Eu disse, ah, claro essa questão do cancelamento do Orkut de ambos foi o motivo da briga, mas eu acho esse tipo de coisa bem coisa de adolescente.
Putz! Falei!
Aí depois que falei, notei os olhares das colegas que estava dizendo lá fora que não tinham Orkut por causa de ciúme...
Bem, quem me conhece sabe como isso é algo involuntário meu, eu muitas vezes machuco as pessoas por ser furona assim, mas é parte da minha existência isso e tenho várias histórias a respeito, eu já nem tento mais consertar as besteiras pois muitas vezes "a emenda fica pior que o soneto".
Mas será que não foi intencional da minha parte?

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Temporal

Na quarta-feira passada voltei do estágio bem disposta a ir na academia recuparar uma aula que eu havia faltado por ter tido um evento na universidade na quinta-feira que eu optei por assitir.
Estava um calor horrível e já havia previsão de temporal, falavam que poderia ser forte, mas todas as vezes que falam isso nada acontece, mas nesse dia aconteceu!
Acho que nunca havia visto um temporal tão forte, fiquei com muito medo pois estava sozinha em casa e achei que os vidros fossem estourar tamanha força da chuva e do granizo.
Para se ter um idéia, folhas e flores entravam entre as frestas da porta e das janelas, a água parecia que era atirada em baldes na janela e na porta. Quando os panos não eram mais suficientes, fui na gaveta de toalhas e peguei a toalha de banho mais grossa e toalhas de rosto para dar conta de conter a água que vinha pela janela e porta.
Foi impressionante, mas tirando isso, de resto não tivemos nenhum rpejuízo, o mesmo não se pode dizer do interior do nosso município.
Estivemos visitando o interior, ali sim o estrago foi grande, casas destelhadas, aviários no chão, pessoas com sofás no sol para secar, outros tantos que perderam o trabalho de anos em tão poucos minutos.
Depois disso fiquei pensando, há uma discussão de se foi um tornado, rajadas de vento ou micro-explosão, como queira, mas fiquei imaginando os tornados, furações, terremotos e tsunamis... Isso que tivemos foi leve, perto de outros fenômenos naturais que existem, penso que essa é a resposta que temos em relação aos danos que causamos ao meio-ambiente...

sábado, 6 de setembro de 2008

Não Mate os Animais

De antemão aviso que o texto que reproduzo abaixo NÃO é de minha autoria!

Texto publicado no Jornal Pioneiro - 03/09/2008
Autoria: Guilherme A. Z. Pulita

"Uma vez alguém me disse algo muito interessante. Não lembro quem, mas não esqueci o conteúdo: as pessoas que maltratam os animais têm uma morte sofrida, com muita dor. E sabe de uma coisa? Tomara que seja verdade. Algumas vezes penso nisso quando me deparo com crimes envoltos em violência demasiada e crueldade desmedida. Imagino se as vítimas tinham animais de estimação, como os tratavam? Será que eram daquelas pessoas que jogavam pedras nos cães e atiravam veneno no terreno do vizinho? Ou os que gostavam de acelerar os carros para os gatos serem mais velozes cruzando ruas e, com alguma sorte, atropelar algum?
Pena de morte para quem maltrata os animais. Depois de tantos anos, me acostumei a ver sangue, corpos, dor e lágrimas. mas não há como me habituar com o sofrimento de um bicho. Qualquer um. Gato, cachorro, passarinho e pingüim. Talvez porque eles não possam expressar o que sentem a não ser por uivos e grunhidos. por serem indefesos diante da maldade humana, ficarem carentes com o abandono e chateados pela falta de atenção.
No mês passado, por exemplo, vi uma cena que ainda não saiu da minha cabeça. Estava de carro, voltando para casa com a Pri. Já estava noite. Até fazia um pouco de frio. No final da Visconde, haviam quatro cães parados. Um deles caído, com as pernas curiosamente esticadas para o céu, junto ao meio-feio. Ao seu lado, sentados na calçada, outros dois olhavam para o 'cadáver'.
O último estava em pé do outro lado. Cuidava para que carros não estacionassem ali e não interrompessem o velório. Enquanto as pessoas passavam alheias à cena. Foram poucos os segundos em que meus olhos puderam testemunhar a triste realidade dos animais, mas o suficente para me embrulhar o estômago. Imediatamente, pensei se aquele cão, mesmo tendo morrido naquelas circunstâncias - atropelado e jogado para fora da pista quando cruzava a rua próximo a uma faixa de segurança - teria sido um bom animal de estimação.
E quem o atropelou? fez de propósito ou vítima de uma fatalidade? Será que ainda hoje ele tem remorso por ter atropelado o 'jaguara'? Pediu desculpas a Deus e tentou explicar que não viu o bicho cruzando a rua? Será que ele pensa em uma morte lenta, com muita agonia pela dor insuportável? Será que no dia de sua morte, seus amigos vão rodear seu caixão e derramar lágrimas sinceras?"

Meu comentário:
Bem, quem me conhece bem, ou nem tão bem, sabe o motivo de reproduzir tal texto na íntegra, e agradeço, mesmo sem conhecer, o autor do nobre texto pelas belíssimas frases.
Eu também não entendo como o ser humano pode ser capaz de tamanha crueldade, matar um animal por prazer? Para mim é inconcebível.
Igual ao autor do texto, também presenciei uma cena em que um cão velava o amigo, recém-atropelado (imagino eu), por um carro. O pior de tudo isso é que eu estava sozinha, a noite e muito longe de casa ainda. Quase não tinha mais condições de dirigir, mas como era noite e eu estava sozinha, tive que segurar as pontas, mas chorei no banho, quando cheguei em casa.
Depois dessa noite ainda vi um gato ser atropelado na minha frente, por um carro, que posso estar muito enganada, mas "mirou" o pobre felino. Que Deus dê uma morte à altura de tal motorista! Pra completar a noite, essa em que vi o atropelamento, quase atropelei um gato, dessa vez bem mais perto de casa, dei uma freada brusca e quase matei de susto a minha caroneira, mas o gato saiu ileso. Haja adrenalina para uma noite só.
Essas imagens, para quem as vê, ficam gravadas como tatuagem na memória.
Que Deus dê uma morte à altura de tais motoristas!

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

A Mulher de Libra

Se você gosta de mulheres que adoram conversar sobre qualquer assunto, e parecem nunca saber a hora de parar de falar, então acaba de encontrar a outra metada da laranja!
Mas, ao contrário de imaginar que passar horas ao seu lado conversando sobre os mais variados assuntos pode ser uma chatice, vai acabar ficando encantado.
Ela vai dar aquele sorriso insuportavelmente delicioso a cada três frases que disser, e você vai sentir o quão maravilhosa ela pode ser... Esta mulher parece brilhar quando faz aquilo que mais gosta: discutir um assunto!
A libriana é feita de bondade, delicadeza, justiça, amizade, teimosia e indecisão.
Apesar de parecer frágil e ser muito feminina em seus gestos, na forma de vestir e de falar, a libriana é o tipo de mulher que pode surpreender quando resolve arregaçar as mangas da camisa para fazer um trabalho estritamente masculino. Ela vai se sentir como se estivesse em casa se tiver que dirigir um caminhão ou laçar um touro selvagem. Esta mulher, apesar de muito feminina, possui um traço masculino que, volta e meia, costuma cobrir o lado feminino. mas em momento nenhum ela perde sua feminilidade. Antes de pegar o machado para derrubar uma árvore, ela vai passar o batom, arrumar o cabelo e borrifar um pouco de perfume que é para deixá-la mais à vontade.
Mesmo quando estiver nervosa a libriana tentará parecer calma ou, pelo menos, controlada.
A mulher de Libra é altamente intelectual e possui um grande poder de análise, que pode ser muito útil para resolver os problmas dos negócios do parceiro. raramente ela deixará que as emoções a impeçam de tomar uma decisão desapaixonada ou de fazer um julgamento equilibrado. Com certeza, ela é muito melhor que o gerente do seu banco.
Seu temperamento foi fento para o trabalho em equipe. Ela quer participar do maior número possível de decisões que o parceiro tomar. Deseja fazer tudo a favor do parceiro e é mulher suficiente para segui-lo quando ele desejar mudar de profissão, país ou fazer novas amizades.
Ela adora estar cercada por pessoas, sente-se no paraíso quando pode reunir uma multidão de amigos para uma festa, onde vai ássar horas dançando e se divertindo como poucos.
Poucas são as librianas que sofrem de depressão ou têm problemas crônicos de saúde. O segredo de sua vitalidade está em seu temperamento racional, pacífico e a repulsa que tem à impaciência. Pessoas imapcientes e desesperadas costumam causar um mal-estar na libriana, que podem tirá-la do sério. Mas a maioria vai simplesmente preferir manter-se a longas distâncias de pessoas nervosas e impacientes. São poucas as mulheresz de Libra que tê amizades com gente estressada. elas até podem ser colegas, dizer um "bom dia" no ponto de ônibus, mas jamais farão um esforço para convidar esta pessoa para freqüentar sua casa.
A mulher de libra detesta a confusão e normalmente precisa da harmonia para manter a estabilidade emocional.
Ela costuma ser dominador do tipo que gosta que todos estejam ao seu lado e façam o que quer. Porém a libriana nunca vai forçar ninguém a obedecer-lhe. Sua mão de ferro sempre estará calçada em uma luva de veludo, sua vontade e seu egoísmo sempre estarão acompanhados por sua delicadeza, educação e o mesmo sorriso encantador de sempre. É assim qe normalmente ela costuma conseguir o que quer: fazendo com que as pessoas pensem que foram elas que escolheram ser suas prisioneiras por livre e espontânea contade. Ela tem um jeito tão educado de impor suas vontades, que a gente fica até sem jeito de dizer "Não".
O companheiro sempre virá em primeiro lugar no coração da libriana.
Normalmente elas têm uma sinceridade que pode deixar qualquer um sem jeito diante de suas afirmações ou comentários. Se você é do tipo que gosta de pessoas que fingem não ver seus defeitos, evite pedir opiniões à libriana. Ela não esconde o que pensa mesmo que isso provoque alguns mau-entendidos. Afinal, se pediu sua opinião, deve estar preparado para ouvir a verdade, não é? Mas ela nunca é grosseira ou deselegante. Normalmente ela é direta sem fazer rodeios.
Ela detesta ferir os sentimentos de quem quer que seja. Detesta dizer "não", e a idéia de ser injusta pode deixá-la doente. Uma coisa que muitas costumam ter é manias. Quando uma libriana resolve ter uma mania, podem se passar anos até que ela resolva abandoná-la. E o pior é que ela nunca acha que tem uma mania. Também costumam levar mais tempo para tomar uma decisão, se podem adiar uma escolha. E o pior é que ela sempre se apressa em negar suas decisções. A primeira coisa que costuma dizer é: "Eu não tenho nada de indecisa"!

Uma coisa está sendo boa...


A hora que volto para casa...
É diferente agora, parece que estamos nos tempos de namoro, dá tempo de sentir saudades e quando eu volto é a festa!
Eheheh!

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Semana complicada...

Essa semana está sendo mais complicada para mim, estou tendo que ficar até quinta-feira longe de casa por conta de um evento aqui na Unisinos, aiai, dá uma tristeza...
A parte boa é que tive tempo de visitar uma amiga de trezentos anos. Ela está super feliz pois arrumou um emprego já que estava há um tempão sem trabalhar, ela foi fazer os exames e eu fiquei dormindo na cama dela, eheheh!
Estava precisando, já que acordei atrasada ontem, tinha 15 minutos para sair de casa se não quisesse perder o ônibus! E quando a gente acorda atrasado o dia parece que não anda, já perceberam?
Porque será né? Acho que o corpo precisa de um tempo para se dar conta de que tem que acordar, quando a gente tem tempo a gente se espreguiça, toma café da manhã tranquilamente, e com isso o corpo se acostuma com a idéia de que é preciso levantar e agir!
Mas por fim, de tarde eu tirei o atrasado na casa da amigona, quando ela voltou fomos dar a nossa aparição no shopping como nos tempos de colégio, ah, bons tempos...
Enfim, no final dá tudo certo, hoje a noite eu volto para casa, ufa!