Esse blog é uma verdadeira caixa de retalhos, escrevo tudo o que quero, lê quem quiser e comenta quem acha alguma coisa.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

E daí? Já arrumou trabalho?

Estou passando uma entressafra entre o ser estudante e o ser profissional, não gosto da nomenclatura "desempregada" embora seja a minha atual situação, prefiro dizer que estou à procura de trabalho, porque "desempregada" indica algo estático, uma conformidade com a situação, o que não é, nem de longe minha posição frente à minha situação atual.


Mas também não estou numa situação de desespero, ainda tenho uma "maridrocínio", mas também ele não é nenhum megarrico que pode me sustentar com folgas, longe disso.
O que mais tem me incomodado é a situação de que, estando formada em psicologia, as pessoas achem que não sirvo para trabalhar em outra posição, mesmo que seja em algo que eu já tenha trabalhado, parece que com o "status" de psicóloga, eu deixo de ser útil em qualquer outra posição que não seja essa...
Para quem está a procura de trabalho há algum tempo, como eu, já começa a cair na real que a colocação dos sonhos não está disponível nesse momento. Mas na realidade, eu não veria problema nenhum em começar em outra área de uma empresa e com o tempo ir conquistando outros espaços para quem sabe um dia poder ser chamada de psicóloga organizacional. Não tenho medo do trabalho...
Mas isso demanda uma grande mudança de paradigmas no pensamento mecânico onde, o formado precisa trabalhar na área em que se formou, muitas vezes não. 
Outro problema é a falta de qualificação para o mercado de trabalho na área organizacional da psicologia, no meu curso, tivemos apenas notícias de que isso existia, se eu não entrar como assistente de outra psicóloga, para aprender na prática o que vi na faculdade, jamais conseguirei chegar a um cargo onde possam me chamar de psicóloga...
E, o que mais me irrita é a pergunta das pessoas, a cada vez que me encontram:
- E daí? Já arrumou trabalho?

Um comentário:

Daiane Daniela disse...

Vixi! Pior q é assim mesmo né Fabi...
Q nem eu qndo ia procurar emprego, m pediam experiência... Mas s ninguém nunca m contratasse como eu teria experiência? ahh...
Mundo estranho